[resenha] Os 13 porquês - Jay Asher


Título: Os 13 Porquês
Autor: Jay Asher
Editora:Ática
Páginas: 256
Skoob: Os 13 Porquês

"Cutuco um respingo de tinta laranja seca na madeira. Por que estou escutando isso? Quero dizer, por que estou passando por isso? Por que simplesmente não arranco a fita do aparelho e jogo a caixa inteira no lixo? Porque é a voz da Hannah. Uma voz que pensei que jamais ouviria novamente. Não posso joga-la fora. E por causa das regras."

Apesar de já ter lido esse livro há um tempinho, só agora eu tive coragem de sentar para falar sobre ele. Quem me conhece ou acompanha o blog sabe que eu geralmente leio terror, suspense, ficção científica, distopias... enfim, é difícil eu ler um livro mais "calmo". Acontece que histórias sobre depressão e suicídio sempre me interessaram e esse é o meu "porquê" de ter lido esse.
Ao chegar da escola naquela tarde, Clay Jensen encontra na porta de casa um pacote sem remetente endereçado a ele. No pacote ele encontra sete fitas cassete embrulhadas em plástico bolha. Quando Clay começa a ouvir a primeira fita, ele toma um susto, a voz nas gravações é de Hannah Baker. Hannah estudava na escola de Clay e havia morrido algumas semanas antes por overdose de remédios. Hannah também foi o primeiro amor dele. Nas fitas Hannah explica os 13 motivos que fizeram com que ela acabasse com a própria vida e cada pessoa que recebe este pacote tem a ver com a história. A regra é a seguinte: após escutar o motivo pelo qual está nas fitas, a pessoa deve enviar o pacote para o personagem da história seguinte. Caso a regra seja descumprida, um segundo jogo de fitas virá a tona e todos na cidade vão saber as coisas que eles fizeram com ela. Cada pessoa que tem uma história nas fitas, recebe também um mapa que marca os lugares onde as histórias aconteceram e quem está ouvindo é convidado a visitar esses lugares enquanto ouve. Apesar dessa parte não ser obrigatória, Clay de repente de vê caminhando pela cidade enquanto ouve cada uma das fitas.
Obviamente eu não vou contar o que tem nas fitas (porque dar spoiler é feio e magoa o coleguinha), mas eu posso dizer que fazia tempo que um livro não mexia tanto comigo. Eu li muito rápido, primeiro porque a história realmente te prende e é bem difícil segurar a curiosidade do que ainda está por vir, segundo porque eu me identifiquei terrivelmente com várias dessas histórias e terceiro porque já que eu estava chorando mesmo, era melhor chorar tudo de uma vez e acabar logo com isso.
O problema nas histórias de Hannah não é por serem histórias "horríveis" daquelas que a gente nem imagina com as pessoas podem passar, o problema é justo o oposto, são coisas que os adolescentes passam diariamente nas escolas (como boatos e bullying) e podem realmente nos destruir. O motivo de eu ter chorado tanto nesse livro, foi por diversas vezes ter identificado nas histórias de Hannah as minha próprias histórias e algumas vezes de pessoas muito próximas. Era como se eu tivesse voltado ao colégio e percebido o quanto eu ainda fico magoada com as coisas que aconteceram, mesmo já tendo quase 10 anos que eu saí do ensino médio. As coisas pelas quais Hannah passou e pelas quais muitos de nós passamos, as vezes deixam marcas que nem a gente percebe e cada um lida com isso de um jeito. Hannah cometeu suicídio, alguns dos meus amigos criaram personagens para esconder mágoas que a gente nem sabia que existia, outros se esconderam nas drogas e alguns passam os dias simplesmente tentando esquecer tudo o que aconteceu. Eu chorei porque o livro me fez lembrar o quanto as pessoas podem ser cruéis e que muitas vezes as palavras machucam muito mais do que uma surra.
Quando eu comecei a ler o livro, eu imaginei que fosse encontrar motivos "bobos", não que não mereçam atenção, mas é que eu sempre ouvi dizer que quando a gente é adolescente os hormônios nos fazem achar que as coisas são maiores do que elas realmente são. Mas no fim o que eu percebi é que essas "pequenas" coisas nunca ficam realmente pequenas, a gente só aprende a guardar mais no fundo.

P.S: Fui reler o que eu escrevi e percebi que eu não pretendia colocar tanto de mim nesse texto, mas paciência, é isso que os 13 porquês podem fazer com a gente. rs

Comentários

  1. Oi Dani!

    Poxa eu não li o livro ainda, mas todo mundo que leu parece mesmo ficar impactado com a história! Ainda quero conferir, mas vou me preparar psicologicamente rssrsrs

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii!
      Se prepare mesmo. hahaha
      Tomara que você goste. ^^
      Beijo

      Excluir
  2. Oi Dani, tudo bem?
    Eu li esse livro há um certo tempo e gostei muito.
    Não posso dizer que realmente tenha me identificado com esses motivos de Hannah já que por esse tipo de coisa eu passava e dava risada. Mesmo assim, sempre fico brava quando alguém diz que seus motivos eram bobos. Não acho que existam motivos bobos para o suicídio. Porque só quem está na pele daquela pessoa pode saber. Não sofri o mesmo tipo de bullying de Hannah, mas passei por outros. Nunca quis me matar por isso. Mas já quis me matar por outros motivos que para outras pessoas são patéticos. Mas ainda que nunca tivesse pensado nisso, não gosto que julguem a menina e quem comete esse ato. Porque a gente precisa ter empatia. E precisa ajudar. Doeu ver que ninguém estava disposto a realmente ajudar a garota. E toda vez que alguém diz que os motivos são bobos, está ajudando a matar outra pessoa.
    Ahhh e Dani, eu gosto dessas resenhas mais pessoais. Nos ajudam a perceber que blogueiros também são humanos hahaha
    Beijoooos
    http://profissao-escritor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Gi!
      Pois é, é muito complicado quando julgam os motivos que levam uma pessoa a cometer um ato tão definitivo e desesperado. Eu já passei por varias situações que eu achei que não fosse aguentar e depois que passou eu não entendia como eu pude ficar tão devastada. Mas eu fiquei. E muita gente fica, por vários motivos, que nunca são bobos pra essas pessoas.
      Que bom que você gosta de resenhas assim, pq eu não pude evitar. hahaha
      Beijo

      Excluir
  3. Que linda ficou sua resenha! Eu já ouvi falar muito nesse livro, mas nunca tive a oportunidade de ler, sinceramente achei muito interessante, quero ler! Adorei sua resenha!

    http://www.leitorasvorazes.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi!
      Que bom que você gostou da resenha e espero que também goste do livro. ^^
      Beijo

      Excluir
  4. Olá, Daniella.
    Eu não curti tanto esse livro porque li ele logo depois de Por Lugares Incríveis que aborda o mesmo assunto e achei PLI bem melhor. Mas ele é bom sim. E como você disse, as vezes quem olha de fora pensa que é um motivo bobo, mas só quem passa que sabe e as vezes aquele motivo bobo é a gota d'água que faltava para a pessoa tomar esse tipo de atitude. E assim como você, quando lembro de certas coisas que me aconteceram ainda dói sim.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Sil!
      Eu já ouvi falar muito bem de PLI e já está na minha lista de próximas leituras. :)
      Beijo

      Excluir
  5. Oi Daniella,
    Eu gostei desse livro. Meio sem sal, mas bom. Acho que para quem lê, os motivos que levaram Hannah a cometer o suicídio são bobos, mas é exatamente isso que o autor quis dizer. Não percebemos o mal que fazemos aos outros em pequenas coisas.
    Beijos
    https://estante-da-ale.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ale!
      Exatamente. Esse livro me fez pensar bastante (e chorar também. rs)
      Beijo

      Excluir
  6. Olá, tudo bem? Faz muito tempo que quero ler esse livro, mas ainda não achei uma boa promoção para comprá-lo #pobre. Adorei sua resenha e fiquei com mais vontade ainda de conhecer essa estória.

    Beijos,
    Duas Livreiras

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi!
      Eu espero que você encontre uma promoção logo. haha
      E espero que goste do livro!^^
      Beijo

      Excluir
  7. Olá,
    Caramba, fiquei impactada muito tempo depois de ler esse livro, apesar de ter esperado motivos mais fortes para o suicídio fiquei bem triste e é inevitável pensar como coisas que nos parecem "nada demais" causam grandes impactos na vida do outro.
    Beijos.
    Nasci Gabriela - www.nascigabriela.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi!!
      Pois é, as vezes são justamente as coisas pequenas que nos destroem aos poucos. :/
      Beijo

      Excluir
  8. Eu quero esse livro a muito tempo, toda vez que eu vou comprar não tem. Sua resenha ficou muito boa, parabéns.
    Não vejo a hora de ler, beijos!

    Refúgio da Ju

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi!!
      Que bom que você gostou. :)
      Espero que consiga logo encontrar ele. ^^
      Beijo

      Excluir

Postar um comentário